I actually do...

Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

O importante é sempre o que cada um é e, portanto, o que tem em si mesmo, pois a sua individualidade acompanha-o sempre e em todos os lugares e nela está reunido tudo o que vive.

 

Arthur Schopenhauer

seria bom se: limássemos as nossas arestas
música: Ala dos Namorados - Há dias em que mais vale
publicado por Raquel às 12:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008

"(...) - Cale-se, senhor Homais! O senhor é um descrente! O senhor não tem religião!

O farmacêutico replicou:

- Tenho uma religião, a minha religião, e até mais do que eles todos, com as suas macaquices e as suas pantominices! Adoro Deus, ao contrário do que pensam! Creio no Ente supremo, num Criador, qualquer que ele seja, pouco me importa, que nos pôs cá em baixo para aqui cumprirmos os nossos deveres de cidadãos e de pais de família; mas não tenho necessidade de ir à igreja beijar imagens de prata e engordar à minha custa uma súcia de comediantes que se governam melhor do que nós! Pois a verdade é que se pode adorar Deus num bosque, num campo, ou mesmo contemplando a abóbada etérea, como os antigos. O meu Deus, o que é mesmo meu, é o Deus de Sócrates, de Franklin, de Voltaire e de Béranger! Eu sou a favor da profissão de fé do vigário saboiano e dos imortais princípios de oitenta e nove! Por isso não admito um Deus pobre diabo, a passear no seu jardim com um bastão na mão, a meter os amigos no ventre das baleias, soltando um grito ao morrer e ressuscitando ao fim de três dias: coisas absurdas em si mesmas e completamente opostas, aliás, a todas as leis da Física; o que mostra, diga-se de passagem, que os padres têm levado a vida a corromper-se numa ignorância torpe, em que se esforçam por arrastar com eles todo o povo. (...)"

 

Gustave Flaubert, in Madame Bovary [pp. 80]

seria bom se: fosse como eu quero
música: Frank Sinatra - My way
publicado por Raquel às 20:31
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 9 de Dezembro de 2008

(...) Ninguém escreveu, não está escrito, só eu digo que Deus não tem a mão esquerda, porque é à sua direita, à sua mão direita, que se sentam os eleitos, não se fala nunca da mão esquerda de Deus, nem as sagradas escrituras, nem os Doutores da Igreja, à esquerda de Deus não se senta ninguém, é o vazio, o nada, a ausência, portanto Deus é maneta. (...)

 

José Saramago, in Memorial do Convento

seria bom se: Saramago usasse pontuação...
música: Depeche Mode - Personal Jesus
publicado por Raquel às 09:26
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
31


últ. comentários
Gostei. Muito!
Pois é... O Kant e o Cícero sabiam muito destas co...
Não ligues ao que essa senhora diz, a sério...
"Já não a amo, é verdade, mas tanto que eu a amei....
"e até a alma está húmida..." *
Florbela, será pedir assim tanto?...
Apenas dar por dar.
Digo e repito-me...Don't be like that, dear friend...
Dona Raquel, dona Raquel...Precisamos as duas de a...
Também tenho saudades dessas, todos os dias...E é ...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro