I actually do...

Terça-feira, 14 de Abril de 2009

Pérola solta

 

Sem que eu a esperasse,
Rolou aquela lágrima
No frio e na aridez da minha face.
Rolou devagarinho...,
Até à minha boca abriu caminho.
Sede! o que eu tenho é sede!
Recolhi-a nos lábios e bebi-a.
Como numa parede
Rejuvenesce a flor que a manhã orvalhou,
Na boca me cantou,
Breve como essa lágrima,
Esta breve elegia.

  

José Régio

seria bom se: não se chorasse nunca...
música: Ornatos Violeta - Ouvi dizer/ Chaga
tags:
publicado por Raquel às 20:30
link do post | comentar | favorito

"sem que eu a esperasse, a lágrima rolou devagarinho, mas o que existe é só sede. Mas bebe-se das lágrimas, pois é capaz de rejuvenescer, ainda que por breves momentos".

Bem dito, José Régio.
Poesia é outra coisa! =P
Strelitzia5 a 27 de Junho de 2009 às 14:54


mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
28
29
30


últ. comentários
Gostei. Muito!
Pois é... O Kant e o Cícero sabiam muito destas co...
Não ligues ao que essa senhora diz, a sério...
"Já não a amo, é verdade, mas tanto que eu a amei....
"e até a alma está húmida..." *
Florbela, será pedir assim tanto?...
Apenas dar por dar.
Digo e repito-me...Don't be like that, dear friend...
Dona Raquel, dona Raquel...Precisamos as duas de a...
Também tenho saudades dessas, todos os dias...E é ...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro